Levando dinheiro para o Canadá (Parte 1)

Realizar uma transferência de dinheiro entre países pode ser extremamente oneroso, se levarmos em conta os impostos, taxas das operadoras, diferenças cambiais, custo de abertura e manutenção de conta.

A decisão de como proceder para levar o seu dinheiro para o Canadá pode se tornar uma dor de cabeça quando você descobrir o quanto perderá em impostos e taxas de transferência. Há uma infinidade de opções e algumas armadilhas que decidimos destrinchar para você.

Como esse é um tema complexo e há muitas variáveis, não há como escrever pouco. Então, nos decidimos por dividi-lo em duas partes: parte 1) As variáveis a se observar na busca por uma operadora mais eficiente e parte 2) As opções de transferência de dinheiro entre países.

Variáveis a se observar na busca por uma operadora mais eficiente

1. Custo total da transferência

O custo total da transferência costuma ser o principal fator para a tomada de decisão com relação à escolha da melhor opção. O problema é que as informações relativas ao custo estão, muitas vezes, embutidas no câmbio e em outras taxas e acabamos por não fazer a melhor escolha. Por exemplo: O valor do câmbio “turismo” nada mais é do que a adição de uma margem de lucro do operador à cotação comercial, aquela que é negociada na bolsa de valores. Então, o que você precisa perguntar?

  • Custo SWIFT ou seja, tarifas cobradas pela comunicação entre bancos de países diferentes. Entre em contato com ambos bancos, receptor e emissor, e pergunte esse custo.
  • Custo cambial. Pergunte ao operador emissor qual será a data do câmbio e quanto costuma ficar acima do valor oficial (que é o spread bancário). Se não quiserem informar, pergunte quanto seria EFETIVAMENTE cobrado nesse dia ou em um dia anterior e verifique o preço do dólar oficial. Entenda essa diferença percentual. Pergunte se esse percentual varia com o montante, pois pode se reduzir quanto maior for o envio.
  • IOF ou Imposto sobre operações financeiras. Pode variar de 0,32% a 6,38%, dependendo da modalidade de envio, titularidade das contas, objetivo do envio. Informe a finalidade da transferência, fale sobre a titularidade das contas remetente e destinatária e entenda essa porcentagem.
  • Taxas extras. Pergunte que outras taxas podem estar embutidas no custo.
  • Método de pagamento. Pergunte o custo de cada método de pagamento disponível. Em alguns casos, você pode até pagar a operadora com cartão de crédito, mas o custo certamente será maior.

2. Segurança

Não menos importante que o custo total, a segurança é fundamental. Fraudes, estelionato e roubo de dados são crimes financeiros típicos de transações com operadores ou pessoas desconhecidas. Você pode pensar: mas eu não entendo nada do mercado financeiro, como poderei reconhecer o risco? Aqui estão algumas dicas:

  • Evite transportar grandes quantias de dinheiro em espécie para a realização do negócio;
  • Somente negocie pessoas físicas ou jurídicas desconhecidas após fazer uma busca nas ações cíveis e criminais da empresa e dos sócios e pesquisar no Procon, Reclame aqui etc;
  • Tome cuidado dobrado promoções imperdíveis;
  • Certifique-se de que a operadora está regulamentada e autorizada pelo Banco Central.
  • Recolha o máximo de informações sobre a operadora com quem pretende realizar a transferência.

QUER SABER AS SUAS CHANCES DE VIVER NO CANADÁ? contato@canadaletsgo.com ou WhatsApp-nos: 11 98201.2347

3. Tempo de envio

Esse é um dos menores problemas quando estamos escolhendo uma operadora, pois basta se programar para fazer o envio na data certa. Porém, para isso, é importante que você se informe dos prazos declarados pelas operadoras após concluído todo o processo de documentação, contrato de câmbio e aprovação da transferência. Sem mencionar o horário em que você está enviando a remessa, por exemplo: o fuso-horário entre dois países por retardar a entrada do dinheiro quando o envio foi feito após o fechamento do operador destinatário. Isso postergará o envio.

4. Método de pagamento

O método de pagamento irá depender do agente de transferência que você escolheu: casa de câmbio, operadora on-line ou banco no qual é correntista.

Normalmente, transferências internacionais feitas por banco podem ser transferidas diretamente de sua conta corrente (por débito) ou por pagamento em espécie direto na agência bancária.

Agentes cambiais e plataformas de remessas on-line podem oferecer várias opções: pagamento via TED, boleto bancário e até cartão de crédito. Lembre-se que a forma de pagamento escolhida tem influência no valor a pagar pela transação.

Se você ficou interessado e quer saber o que nós pesquisamos, leia a segunda parte desse post em breve!

Leia mais artigos sobre o tema:

Veja como não ser duplamente tributado

Veja como fazer a saída fiscal do país

Levando dinheiro para o Canadá (parte 2)

Declaração de imposto de renda no Canadá

Gostou do artigo? Deixe um comentário! Tem dúvida? Pergunte. Adoraremos responder!

Lila Kuhlmann é autora do livro “Let’s Go! Imigrando para o Canadá” e sócia-gerente da Canada Let’s Go, assessoria no planejamento e execução de programas de estudo, trabalho e residência permanente no Canadá.

PENSANDO EM ESTUDAR, TRABALHAR OU VIVER PERMANENTEMENTE NO CANADÁ? Fale conosco, sem compromisso. Clique em contato@canadaletsgo.com , WhatsApp-nos: 11 98201.2347 ou agende um bate-papo ! Se preferir, podemos entrar em contato. Deixe seu e-mail ou WhatsApp:

Anúncios

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.